Rota do Café: conheça os principais destinos!

Mobilidade - 7 de abril de 2022

Você sabia que 14 de abril é comemorado o Dia Mundial do Café? Se é amante do grão, não pode deixar de conferir esse post com dicas de lugares para conhecer um pouco mais da segunda bebida mais consumida do mundo! Siga a leitura no Blog Veloe e saiba tudo sobre a Rota do Café!

Origem da Rota do Café

O Brasil, no século 18, foi um dos principais produtores de café do planeta! Por quase dois séculos o país foi responsável por mais de 80% da produção mundial.

Muitas cidades se desenvolveram a partir da cafeicultura e toda uma curiosidade foi aguçada com as rotas do café, desde o plantio, colheita, até ir ao porto para distribuição. Essa logística deu origem a um tipo de turismo imperdível para os amantes da bebida: as Rotas do Café, onde as principais cidades produtoras dos grãos resgatam toda a história do Brasil através desse item tão importante para o desenvolvimento econômico do país. 

Como o café chegou ao Brasil?

O café chegou ao Brasil por volta de 1727 pelas mãos de Francisco de Mello Palheta, fazendeiro do Pará, a pedido do governador do Maranhão e Grão Pará.  Para isso, Francisco teve que visitar a Guiana Francesa para conseguir uma muda do fruto e trouxe para Belém escondida na bagagem

Logo o café se transformou em uma das principais produções agrícolas brasileiras.  O Brasil é o maior produtor de café nos últimos 150 anos e isso fez com que atraísse imigrantes do mundo inteiro, interessados em trabalhar nas lavouras cafeeiras.

O que é a Rota do Café?

A Rota do Café pode ser feita em fazendas que cultivam o grão em alguns dos principais estados produtores do país, como São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro

Além de aproveitar o agro turismo e ficar mais perto da natureza, os passeios apresentam o processo de plantação e produção do café nas fazendas localizadas nessas cidades. 

Principais destinos da Rota do Café

Ficou curioso? Separamos alguns destinos para você se programar e aproveitar esse passeio no próximo feriado ou nas férias! Veja: 

Rota do Café no Paraná

Para conhecer um pouco mais sobre a história do café no Paraná, você pode percorrer a Rota do Café paranaense, que leva o visitante a sete municípios: Londrina, Rolândia, Santa Mariana, Ribeirão Claro, São Jerônimo da Serra, Ibiporã e Carlópolis. 

O Museu Padre Carlos Weiss, localizado em Londrina, conta sobre a história da “Capital Mundial do Café”, onde no passado foi produzido mais da metade do grão comercializado no mundo.

Nessa rota, também se encontra a Estância Ecológica Guaicurus, uma das mais importantes produtoras de café do país. Estância fica a 80 km de Londrina, na cidade de Santa Mariana e você também pode conferir um dos maiores labirintos feitos com café no mundo. 

Rota do Café em Santos

Santos foi e ainda é uma das principais produtoras de café do mundo!  O grão trouxe muitas mudanças para a cidade e também foi responsável pela construção da primeira estação de trem do estado de São Paulo. A estação foi um passo importante no transporte dos grãos do interior para exportação pelo porto. Ainda hoje, grande parte da exportação de café brasileira passa pelo Porto de Santos. A cidade criou uma grande relação com o grão que pode ser vista na história e na arquitetura. 

Se você escolheu Santos para comemorar o Dia Mundial do Café, não deixe de passar na Antiga Bolsa Oficial de Café, que abriga o Museu do Café, com exposições permanentes e temporárias, obras de arte, mobiliário de época, loja temática e ainda uma cafeteria. A Rua do Comércio tem o seu charme com os casarões antigos que pertenceram a ricos comerciantes de café, sendo o principal a Casa da Frontaria Azulejada, construção de 1865, que tem fachada com azulejos de origem portuguesa.

A antiga Estação do Valongo, construída em 1867, foi projetada na Inglaterra e inaugurada em 1867 pela São Paulo Railway, também vale a visita. Foi construída por iniciativa do Barão de Mauá e é considerada uma das maiores obras de engenharia ferroviária do mundo, por causa da inclinação da Serra do Mar e de um trajeto de oito quilômetros que lembra uma montanha-russa em câmera lenta. De lá sai o Bonde Café, passeio feito em um bonde italiano de 1958, onde os passageiros degustam um cafezinho do Museu do Café e conhecem as curiosidades do grão no trajeto.

Rota do Café no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro abriga o Vale do Café, conjunto de 15 municípios da região do Vale do Paraíba do Sul Fluminense. Na década de 1860 Vassouras, Valença, Rio das Flores, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Paty do Alferes, Paracambi, Miguel Pereira, Mendes, Barra do Piraí, Pinheiral, Barra Mansa, Rio Claro, Paraíba do Sul e Volta Redonda produziam 75% do café consumido no mundo e garantiam ao Brasil a posição de líder mundial na produção e exportação de café. Hoje cerca de 30 dessas fazendas estão abertas à visitação.

Vale a pena ir na Rota Imperial do Café, que visita as fazendas Alliança Agroecológica, única fazenda produtora de café orgânico certificado na região; Florença, Taquara, União e Reserva Aroeira e degustar os cafés produzidos em cada uma. Na cidade de Vassouras, a Fazenda São Luiz da Boa Sorte abriga um Museu do Café e mostra um pouco da história da fruta no Brasil e sua expansão no sul fluminense. Ainda há uma visita guiada que dá acesso aos maquinários antigos, à casa sede restaurada e decorada com cenário do século 19 e ao Memorial ao Escravizado.

Rota do Café em Minas Gerais

A Rota do Café de Minas Gerais pode ser dividida em quatro regiões principais: Sul de Minas, região dos cafés especiais, com direito a passeio de balão pelos cafezais; Cerrado Mineiro, a primeira região produtora de café demarcada no Brasil, Região da Zona da Mata, com a sua produção familiar e perfeito para quem também ama o turismo de aventura com os passeios pelos cafezais, e Belo Horizonte, que é o polo comercial e urbano do café no estado.

A cidade de São Lourenço já é bem turística por estar localizada no Circuito das Águas, mas além das águas termais, é um destino ideal para quem ama café. Lá fica a Cafeteria Unique, especializada em cafés especiais e eleita uma das 20 melhores cafeterias do Brasil. Lá também é possível fazer um lindo passeio de balão sob os cafezais ao nascer do dia. 

A cidade de Patrocínio, localizada na região do cerrado mineiro, é o maior município produtor de café do Brasil e é referência no cultivo do grão arábica. Foi da cidade o recorde do café mais caro do mundo, comprado por mais de R$915 o quilo.

Já Belo Horizonte sedia a Semana Internacional do Café, principal evento nacional do mercado, que acontecerá em novembro deste ano. 

Para mais praticidade nas estradas, use Veloe!

Ficou com vontade de pegar o carro e conhecer as cidades? Para uma viagem mais tranquila e rápida, instale o adesivo Veloe no seu veículo! A Veloe está presente em todo o Brasil, em 100% das rodovias com pedágios, nos principais estacionamentos de rua, shoppings, aeroportos e centros comerciais. Garanta já a sua!

E aí, gostou do conteúdo? Para mais dicas e informações é só seguir a leitura no Blog Veloe.

Veja também: Álcool ou gasolina? Como escolher o combustível do seu carro?

Conteúdos que podem ser do seu interesse