Pedágio Free Flow: o que é e como funciona?

Controle e Praticidade - 23 de dezembro de 2021

Em 2021, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) foi alterado, permitindo criar um sistema de livre passagem no Brasil sem as tradicionais praças de cobrança, o Pedágio Free Flow! Mas muita gente ainda ficou em dúvida de como irá funcionar. Nós vamos te explicar tudo nesse post!

O que é pedágio Free Flow?

O free flow é um sistema de cobrança de pedágio sem as praças físicas de cobrança. O fluxo é livre e o pagamento é proporcional à quantidade de quilômetros rodados.

O sistema já é utilizado em vários países como Estados Unidos e China, e vêm ganhando espaço de discussões no Brasil, com a criação da nova lei 14.157/21, que autorizou esse tipo de cobrança.

Esse sistema já é uma realidade em mais de 20 países. Na América Latina, o Chile é o único que utiliza o pedágio de passagem livre de forma oficial.

Com início realizado em 2023, a tendência é que o sistema seja implementado nas vias pedagiadas do país durante os próximos anos.

Vantagens da implantação do pedágio Free Flow

O pedágio free flow traz a possibilidade de uma cobrança mais justa e igualitária para todos que utilizam a malha rodoviária. Assim, o novo preço deverá ser estabelecido com base na quilometragem e distância percorrida e não em pontos fixos pré-estabelecidos. 

Por exemplo: hoje, se um motorista trafega apenas por um pequeno trecho de uma rodovia pedagiada que possui 30 quilômetros, ele vai pagar valor fixo de R$15, já no formato de pedágio free flow ele pagaria somente o proporcional ao trecho percorrido. 

Alexandre Fontes, superintendente de operações aqui da Veloe, detalha um pouco mais: “As vantagens do free flow são muitas. As principais vantagens são a praticidade do motorista, que não precisará mais passar por cabines de cobrança, sejam manuais ou automáticas – e o fato do valor do pedágio ser calculado em cima de trechos específicos, por quilômetro efetivamente percorrido pelo veículo”, explica

Dificuldades do pedágio Free Flow

De acordo com Alexandre Fontes, apenas 50% das pessoas realizam pagamentos automáticos. Enquanto isso, 70% pagam na cabine da praça de pedágio, em dinheiro e cartão. “A primeira grande dificuldade é cultural e educacional. É necessário ter uma conscientização dos brasileiros para essa nova forma de pagamento”, explica.

Outro ponto que vale ser lembrado é que o Brasil é muito grande territorialmente e o transporte rodoviário é a principal forma de locomoção dos brasileiros. 

“Além das inúmeras rodovias federais, estaduais e municipais, temos inúmeras estradas menores que fazem ligações entre diferentes pontos. Isso traz uma dificuldade extra na instalação desses pórticos que farão as cobranças e a contagem da quilometragem”, comenta Fontes.

Localização dos pedágios Free Flow

Os pórticos dos pedágios Free Flow do Brasil estão instalados no trecho fluminense da BR-101 (Rio-Santos), em Paraty (km 538), em Mangaratiba (km 447) e em Itaguaí (km 414).

Além disso, no Rio Grande do Sul, também já foi iniciada a implantação do novo sistema de pedágio. Acesse o site para saber mais e veja abaixo onde estarão os pórticos free flow no estado:

– ERS-122 / km 108 – Em operação, desde dezembro/2023     
– ERS-122 / km 151 – Em fevereiro /2024 
– ERS-446 / km 6 – Em fevereiro/2024
– ERS-122 / km 45 – Em fevereiro /2024        
– ERS-240 / km 30 – Em fevereiro/2024
– ERS-122 / km 4 – Em fevereiro/2024

* A quilometragem das rodovias estão sujeita a alterações

Como pagar a tarifa Free Flow?

Todos os veículos com tag têm desconto de 5% na tarifa do pedágio. O valor é cobrado diretamente na fatura.

Os veículos considerados leves ainda terão outra vantagem adicional. A partir da 30ª passagem no mesmo local e sentido, dentro do mesmo mês, você pode conseguir descontos que vão de 5% a 70%.

Por outro lado, os motoristas que ainda não tem um serviço de tag contratado e instalado no para-brisa podem realizar o pagamento de três maneiras diferentes:

  • WhatsApp/Chatbot
  • App ou Portal Web da Concessionária responsável
  • Carteira Digital, via PIX ou cartão de crédito

As tarifas são obrigatórias. Ao não efetuar o pagamento, o condutor está cometendo uma infração de trânsito (art. 209-A, Lei nº9.503, Setembro de 1991 do CTB). A tarifa deve ser paga em até 15 dias corridos após a passagem pelo pedágio Free Flow.

A CCR RIOSP disponibilizou um site onde você pode encontrar informações sobre como calcular a sua viagem, descontos, pagamento, etc. Para acessar o site, digite “www.ccrriosp.com.br” ou clique aqui. 

Benefícios Veloe no Free Flow

A hora de aproveitar todos os benefícios do Free Flow e das tags de pedágio é agora! Então acesse nosso site, e garanta muito mais praticidade com a tag Veloe!

Isso sem falar nas vantagens que o free flow traz para o meio ambiente. Ao acabar com as filas nas cabines de pedágios, é evitada a emissão desnecessária de toneladas de gases de combustíveis fósseis. Muito mais agilidade, economia e segurança!

Veja também: O que é pedágio e como funciona?

Gostou da leitura? Para mais dicas, curiosidades e novidades sobre mobilidade urbana, siga a leitura no Blog Veloe e confira diversos conteúdos exclusivos!

 

Conteúdos que podem ser do seu interesse

Caminho Mais Veloe – Luiz Pardal: Grafite na Avenida Rio Branco

Mobilidade, Segurança e Meio Ambiente

A Veloe firmou uma parceria com os artistas da Dionísio Ag. para criar dois grafites incríveis na cidade. O primeiro deles foi feito na Avenida Rio Branco e o segundo, na rua da Consolação pelo artista Pomb. Confira!