Álcool ou Gasolina? Como escolher o combustível do seu carro?

Mobilidade - 27 de janeiro de 2022

Em 2021 tivemos um dos maiores números de reajustes nos combustíveis. A gasolina sofreu 15 correções no valor do litro, acumulando o aumento de 73,4% desde janeiro. Por isso, o etanol começou a aparecer como uma solução de economia para os gastos com combustível – e não podemos esquecer que esse é um combustível renovável. E mesmo com mais de 15 anos de existência no mercado, os carros com motor flex ainda levantam muitas dúvidas na hora do abastecimento. Afinal, qual é a melhor opção? Álcool ou gasolina? Vamos desvendar esse e outros mistérios nesse post! Confira:

Álcool ou Gasolina? Entenda o cenário

Após o último reajuste, a pesquisa usando o termo “por que a gasolina está tão cara” aumentou em 300% no Google. É o maior interesse pelo preço dos combustíveis em 17 anos. Com isso, muitos consumidores vêm usando alternativas para economizar na hora de abastecer, como o etanol. 

A formação do preço dos combustíveis é composta pelo preço exercido pela Petrobras nas refinarias, somado a tributos federais (PIS/Pasep, Cofins e Cide) e estaduais (ICMS), mais o custo de distribuição e revenda. Além disso, ainda está embutido no valor da gasolina, o custo do etanol anidro, e, para o diesel, tem a incidência do biodiesel.

As variações de todos esses itens, além da desvalorização do real perante o dólar, são os fatores que determinam o quanto o combustível vai custar nas bombas.

Como calcular o consumo de combustível?

Em tempos de economia, todas as contas tem que estar na ponta do lápis. Hoje, os carros mais novos e com computador de bordo já trazem o cálculo de quantos quilômetros por litro o seu automóvel está fazendo. Mas caso o seu carro não tenha essa função, não se preocupe: fazer o cálculo de consumo de diesel, álcool ou gasolina é muito simples. Nós vamos te ensinar

  1. Complete o tanque, até o desarme da bomba;
  2. Zere o hodômetro parcial ou anote o número exato do hodômetro total; 
  3. Após rodar a quantidade de quilômetros que achar conveniente, complete o tanque mais uma vez;
  4. Divida a quantidade de litros abastecida pela quilometragem rodada.

Por exemplo, se após completar o tanque o carro rodou 300 km, e ao completar novamente o tanque foi necessário 30 litros, você divide 300 km por 30 litros, e vai chegar ao resultado de 10 km/l.

Mas fique atento a alguns pontos que lhe trarão maior precisão e confiabilidade no resultado:

  • O ideal é que a o abastecimento seja feito no mesmo posto, garantindo assim que o combustível utilizado tem a mesma qualidade;
  • É importante ter uma média de resultados, para isso, repita esse processo três vezes, some os três resultados e divida por três;
  • O consumo em estrada e dentro de cidades muda, certifique-se de que a utilização do carro foi a mesma durante as operações;
  • Também há diferença de consumo quando utilizado gasolina ou etanol, é interessante realizar o cálculo com cada um deles. 

O cálculo também ajuda a saber se o seu veículo precisa de alguma manutenção. Se você perceber que o consumo aumentou muito de uma hora para outra, aí está um sinal de alerta para fazer a revisão do seu carro. 

Performance na cidade x estrada

Seu carro costuma rodar mais em estradas ou na cidade? Esse fator pode influenciar diretamente na escolha do combustível. Geralmente, o consumo em estradas é menor, pois é possível desenvolver uma velocidade mais alta e constante, sem trocas frequentes de marcha. Já nas cidades, acontece o oposto, em razão da constante necessidade de diminuir a velocidade ou até mesmo parar em semáforos, o consumo de combustível aumenta. 

Então, se você utiliza mais as estradas, a gasolina dá uma autonomia maior ao automóvel, já que seu consumo chega a ser 30% inferior ao do etanol.

Além disso, vários outros aspectos contribuem para o aumento ou redução do consumo do combustível

  1. Frear e acelerar faz com que o carro consuma mais; 
  2. Uso do ar condicionado, pois ele é um dos aparelhos que mais exige do motor do carro; 
  3. Trocar as marchas no tempo certo para não deixar a rotação tão alta, o que exige mais do carro. 

Manutenção do carro

Um dos fatores que está totalmente atrelado ao consumo de álcool ou gasolina é a manutenção do carro. Qualquer tipo de desregulagem vai demandar maior esforço do motor e, consequentemente, o aumento do consumo. Uma revisão preventiva básica pode evitar muitas dores de cabeça. Ela contribui para a redução de custos com o combustível e ainda, pode evitar que falhas, problemas e até mesmo acidentes ocorram. 

Falando em manutenção, aí vem um mito sobre abastecimento: ser acostumado a sempre abastecer com um tipo de combustível e depois mudar para outro, ou ainda, misturar os dois tipos de combustíveis não trarão problemas ao seu carro flex. Os motores dos carros flex são adaptados para receber tanto gasolina, como etanol, independente das proporções.

Veja também: Cuidados para abastecer o carro com segurança 

Calculadora de gasolina e álcool: qual vale mais a pena?

Para descobrir qual o melhor combustível para o seu veículo existe um cálculo básico para álcool ou gasolina: basta dividir o preço do litro do etanol pelo da gasolina. Se o resultado for inferior a 0,7, o etanol é o melhor para abastecer. Se for maior que 0,7, então a gasolina deve ser a opção.

Embora o preço seja um fator relevante na hora de fazer a escolha, existe ainda uma questão ambiental também envolvida, quando falamos de poluição. Neste caso, o etanol tem impacto muito menor na atmosfera, uma vez que, quando queimado, libera hidrogênio, além de carbono e oxigênio no ar.

Já a gasolina, que é derivada do petróleo, libera muito mais monóxido e dióxido de carbono, gases que são extremamente nocivos à saúde, e ainda contribuem com o aumento do efeito estufa. 

Álcool ou gasolina: consumo dos carros mais vendidos

Tá pensando em comprar ou trocar de carro em 2022? Fizemos uma lista dos carros mais vendidos, de acordo com os dados de emplacamento de 2021 e do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia e o consumo de cada um deles. Confira: 

  • Fiat Strada

Consumo urbano (gasolina): 12,8 km/l
Consumo rodoviário (gasolina): 14,2 km/l

  • Hyundai HB20

Consumo urbano (gasolina): 12,8 km/l
consumo rodoviário (gasolina): 14,7 km/l

  • Fiat Argo

Consumo urbano (gasolina): 13,2 km/l
Consumo rodoviário (gasolina): 14,2 km/l

  • Chevrolet Onix (hatch)

Consumo urbano (gasolina): 13,9 km/l
Consumo rodoviário (gasolina): 16,7 km/l

  • Jeep Renegade

Consumo urbano (diesel): 10,1 km/l
Consumo rodoviário (diesel): 12,5 km/l

Quer ficar ligado em todas as novidades para a melhor gestão da sua frota e ficar por dentro do mundo da mobilidade? Confira mais no Blog Veloe!

Conteúdos que podem ser do seu interesse